Fomos selecionados pelos coletivos Pedra Negra e Retomada para tocar no festival Grito Rock de Valadares e Montes Claros. Em Valadares teremos a felicidade de tocar em show aberto na Praça dos Pioneiros, local monumental para quem nasceu na região.

Informações sobre o horário, preço e o local nos links abaixo.

http://www.facebook.com/GritoRockMontesClaros
http://www.facebook.com/ColetivoPedraNegra
 
 
"A primeira mixtape de Vitor Brauer, um dos guitarristas e vocalistas da banda Lupe de Lupe, sai hoje. "Nosferatu" é, no mínimo, um caso inédito na música brasileira.

Com influências do experimentalismo da Vanguarda Paulista e de discos como "Poesia é Risco" de Augusto de Campos, até o spoken word e o rap nacional e internacional; o disco promove uma imagem da chamada "geração perdida de belo horizonte" com suas qualidades e limitações.

Com seu estilo de escrita baseado na sua sinceridade singular, Vitor Brauer, consegue colocar o dedo na ferida de várias camadas sociais da capital mineira, da boemia estudantil até a polícia. No entanto, o mais interessante, talvez, seja observar a reflexão do jovem sobre suas próprias experiências na sociedade. Canções como "23", "Bala Perdida" e "Dezembro" exibem um Vitor Brauer disposto a tudo e ao mesmo tempo desiludido e ciente de suas limitações, sendo elas amorosas, sociais ou musicais.

As participações especiais só adicionam à obra: Jonathan Tadeu, da banda Quase Coadjuvante, Marcelo Diniz, poeta da capital, e Renan Benini e Gustavo Scholz, da banda Lupe de Lupe, entram de corpo e alma no espírito do projeto e, cantando sobre suas ânsias e desejos, dão novas cores para a voz da geração.

É o tipo de trabalho que merece ser ouvido por todos devido a sua força de vanguarda, seu humor, seus temperamentos e, por fim, por sua mensagem maior: a de que existem formas de empurras as barreiras da música nacional."

Ouça a mixtape no bandcamp do rapaz.
 
 
Há duas semanas recebemos o convite do coletivo Guerrilha Gig para tocarmos no Zona Franca -Primeiro Festival de Música Indepentende de Franca, que vai ocorrer no dia 25. É a primeira vez que tocaremos no interior do Estado de São Paulo e estamos empolgados com isso. De quebra, fizeram uma entrevista com o Vitor sobre as influências da banda, uma possível cena em BH, a nossa relação com a Popfuzz e com o Jair Naves, entre outras coisas. Aliás, no mesmo dia tocam Sin Ayuda e Medialunas, duas bandas excelentes da cena independente do país. Vale a pena conferir o som dos caras.

A entrevista pode ser lida aqui.
 
 
Sim. Após tanto tempo sem tocarmos em nossa amada cidade natal, a Popfuzz conseguiu nos convencer de fazer uma festa por aqui. A festa será no dia 15 de novembro, feriado da proclamação da república. Chamamos nossos companheiros da Quase Coadjuvante, que lançou um disco há pouco tempo (até rolou um texto sobre ele, que pode ser lido abaixo), e a Tiro Williams, grandes amigos nossos de Brasília que sempre tentamos trazer pra cá e nunca conseguimos até agora. A festa será realizada no CCCP e começa as 8 da noite, pra galera que tem de trabalhar na sexta e tal. Vai ser a primeira vez que tocamos as músicas novas em BH, diga-se de passagem. Esperamos todos lá!

 
 
"Agora sim. Talvez hoje saiu o disco mais lindo do ano. Os nossos irmãos da Quase Coadjuvante lançaram o Cartas Para a Próxima Estação. Esse lançamento é um orgulho tão grande para mim e para todos que me rodeiam aqui em BH que talvez também não exista uma palavra pra definir, mesmo que seja ridículo usar essa expressão. A Quase é o nosso sonho se realizando. Na "cidade do tédio", como um dia Carlos Drummond a nomeou, onde existem tão poucos ouvintes de rock barulhento com letras em português, onde cada show é um tiro no escuro para todos nós, onde cada etapa é marcada por tantas decepções, onde até cada curtida na página do facebook da sua banda é louvada com um sorriso honesto na cara, a esperança ainda vence. Ela pode não ser a última que morre, mas deus sabe que ela dura um tempasso, além de tá forte pra caralho nesses dias.

A Quase, na sua humildade, talvez nem pense nisso: mas a única coisa que sobrevive a todas as nossas ansiedades, privações, perdas, acertos, sucessos e fracassos é a nossa música. E é por isso que eu escrevo esse texto também. Eu sei que muitos poetas já falaram sobre como a arte se relaciona com a eternidade. No entanto, em tempos de internet, esses discos vão existir ainda por muito, muito tempo, mesmo sem sucesso comercial, popular ou acadêmico. Daqui a várias décadas, quando a maioria de nós estivermos mortos, ele ainda vai estar nos servidores por essa rede universal. Alguém irá cavar por aí e descobrir o primeiro disco dessa banda maravilhosa dessa cidade. E essa pessoa irá ouvir e sentir outras coisas, próprias dela e de seu tempo, coisas que não as que estou sentindo agora, e assim por diante durante muitos e muitos anos. Até o mundo acabar ou a internet acabar, não sei qual vai antes. Eu sei que existem milhões de bandas por aí e que ainda vão existir mais ainda. Eu sei que o mais provável é que tudo isso será esquecido em algum tempo. Mas eu acredito na música de verdade, que é simplesmente um disco real, feito por pessoas reais, que falam coisas reais e ponto final. Nenhum conceito técnico ou erudito envolvido. Eu tenho de acreditar nesses discos e músicas e pessoas, porque eles foram meu início e sem dúvida serão meu fim. 

A grosso modo, eu quero dizer que isso tudo é tão maior que tantos artifícios, propriedades ou bens fúteis, com os quais a gente é obrigado a lidar na nossa existência. É maior do que tudo. E pensar nisso me dá um sentimento maravilhoso, uma mistura de felicidade, tristeza e uma resignação com o destino unida a uma esperança sem limites. Esse disco de quem praticamente divide o prato de comida com a gente, de quem divide o último gole da garrafa com a gente, esse disco dessa banda que é a Quase Coadjuvante representa isso tudo pra mim. Isso tudo e muito mais. Mas eu sei também que eu já falei demais... Só ouçam..."

Para baixar o disco: http://www.quasecoadjuvante.com.br
 
 
O disco Sal Grosso já está disponível para download e streaming no site do selo Popfuzz Records. O arquivo vem com a capa, a contra capa e um arquivo pdf com as letras das músicas. No mais...

Hoje é um dia muito importante para todos nós e gostaríamos de agradecer a todos que nos ajudaram nessa empreitada, desde realmente gravar alguma coisa ou aparecer no nosso clipe até realmente apoiar fisicamente a gente, carregando instrumentos, dando carona ou simplesmente sendo nosso amigo. Pedro "Cido" Cambraia, Pedro "Pedrin" Müller, Damy Coelho, Jonathan Tadeu, Mailton Oliveira, Pedro Vieira, Arthur Scholz, André Persechini, Matheus Fleming, JP Cardoso, Tiago "Negão" Gomes, Ana Paula "Pops" Esteves, Carolina Siqueira, Jairo Paes, Lucas Maranhão, Poliana Wink, Túlio Magno, Marcelo Diniz, Ana Júlia Rodrigues, Bernardo Lopes, Tereza Alves, Maíra Moreira e a família Marcondes-Moreira, Renan Teixeira, Jair Naves, Paulo Marcondes, Carlos Avendaño, Luiz Henrique, Eduardo Campos, Ana Clara Nogueira, Daniel "Kennedy" Meirelles, Guilherme Vilela, Ana Elisa Ferraz, Gustavo Fortunato, Filipe "Xanddy" Câmara, Vinícius Coelho, Gustavo Frade, Pedro "Yun" Barroso, Lucas Botelho, Luiz Ramos, Bárbara Amaral, Pablo Bernardo, Álvaro Alves, Fernando Fernandes, Jordana Jung, Kaio Dias, Marselle Melandes, Gabriel Melandes, Raíssa Braga, Marcelo Luiz Barbosa, Vinícius Pereira, Filipe Monteiro, Rafael Salomé, Verônica Martins, Matheus Ferreira, Daniel Guedes, Marco Paschoal, Helena Duarte, Ali Zaher, Danilo Sevali, Saulo da Paz, Gabriela Coelho, Guilherme "Kurama" Belechiano, Lucas "Sem Camisa" Lopes, Guilherme "Guizão" Drumond, Marília Oliveira, Nicole Eler, Rodolfo Scholz, Larah Firmo, Bruno Oliveira, Hugo Nick, Felipe "Gari" Aleixo, Felipe "Pluft" Martins, todas as bandas amigas: Quase Coadjuvante, Tiro Williams, Lumen, Hierofante Púrpura, todos os nossos amigos de Brasília, de São Paulo, de Governador Valadares, de Muriaé, todo mundo que continua indo aos nossos shows, todo mundo que um dia emprestou algum equipamento pra gente, todo mundo que pagou dinheiro no nosso primeiro EP, o Coletivo Fórceps, Marcela Lopes, João Rafael Lopes, e finalmente ao Coletivo Popfuzz que está nos lançando, em especial a Caíque Guimarães e Rodolfo Lima. Se a gente se esqueceu de alguém, sei lá, continuem apoiando a gente que, se deus quiser, no próximo disco a gente não vai te esquecer.

Amigos, muito obrigado por tudo e desculpa qualquer coisa!

Link para download
 
 
Show em Montes Claros dia 06/09
Dia 6 de setembro voltamos a tocar em Montes Claros. O último show, em 2010, no Grito Rock, foi muito importante para a banda. Inclusive Gustavo Scholz foi com a gente de bobeira, e hoje ele está na banda. Dessa vez fomos convidados formalmente pelo Coletivo Retomada. Estamos muito empolgados com o primeiro show após o lançamento do nosso novo disco. Vai ser uma festa linda. Convidamos todos a ouvirem o disco e comparecerem na Noite Fora do Eixo Montes Claros do dia 6. Um abraço!
 
 
Capa do Sal Grosso
O nosso novo disco, Sal Grosso, já tem data de lançamento e capa. O lançamento online será no dia 20 de agosto pelo selo Popfuzz Records. Será possível ouvir e baixar o disco gratuitamente, pelo site da Popfuzz ou pelo site TramaVirtual.

Confira a listagem das músicas:

1 - Enquanto Pensa no Futuro
2 - Tédio Bom
3 - O Sorriso do Chet Baker
4 - Às Vezes
5 - Há Algo de Podre no Reino de Minas Gerais
6 - Eu Nunca Fui Ninguém (part. Corpo de Baile)
7 - Pavimento
8 - Alameda das Orquídeas
9 - Pequena
10 - O Que Falta
11 - 17
 
 
Conseguimos marcar uma data dia 10 em Ipatinga graças ao apoio do Coletivo Pé de Cabra. Então é dia 10 em Ipatinga e dia 11 em Valadares. Resolvemos colocar um quadro semelhante ao que colocamos no flyer de Valadares para representar os shows com sentimentos similares. A Companhia Vale do Rio Doce e a Região do Vale do Aço que nos aguardem.
Show em Ipatinga
 
 
Corpo de Baile 2
Ontem foi um dia histórico. Há alguns meses, tivemos a ideia de fazer uma música que seria uma grande jam session punk entre amigos. Uma música que apresentasse não só as bandas que gostamos, mas também que são nossas amigas. Pensamos nas pessoas e fizemos o convite. Com muita dificuldade com horários e datas, conseguimos finalmente fazer com que todo mundo chegasse no mesmo dia e gravasse. Ontem foi iniciado o Corpo de Baile. 

A primeira versão do projeto conta com 9 guitarristas da cidade de Belo Horizonte e foi gravada no Estúdio Lumen, com o nosso produtor Pedro "Cido". André Persechini (da Cães do Cerrado, que tem um outro projeto audacioso de lançar uma música por semana até o fim do ano), Matheus Fleming (do Câmera), Jonathan Tadeu e Tiago "Negão" Gomes (da Quase Coadjuvante), Pedro "Cido" e Pedro "Pedrinho" Müller (da Lumen), e os nossos Gustavo Scholz e Vitor Brauer. Completando a comitiva, de paraquedas, apareceu o fabricante de pedais, grande amigo de Cido e Pedrinho e líder da banda Sexy Hipster Chicks: JP Cardoso, com seu violão e um arsenal de pedais que o próprio produz.

Todos nós estamos muito animados com o que vai sair no produto final. Tão animados que já começamos a sonhar com o próximo encontro desse grupo, com mais participantes talvez e quem sabe, um dia, até um disco próprio. Por enquanto, fiquem com as fotos de Lucas Botelho no nosso flickr. Em breve editaremos um vídeo que foi gravado pelo Matheus e colocaremos aqui. A música estará no nosso novo disco, Sal Grosso, com os créditos necessários. Longa vida Corpo de Baile!
Corpo de Baile 1
Nas fotos, da esquerda pra direita: Cido, JP, Matheus, Vitor, Jonathan, Gustavo, Jonathan de novo, Tiago, Pedrinho e Renan Benini (nosso grande baixista que acabou não gravando um solo, para sua tristeza).